01/05 – Encontro Microrregional em Chapecó

E, receosos de que fôssemos atirados contra lugares rochosos, lançaram da popa quatro âncoras e oravam para que rompesse o dia. Procurando os marinheiros fugir do navio, e, tendo arriado o bote no mar, a pretexto de que estavam para largar âncoras da proa, disse Paulo ao centurião e aos soldados: Se estes não permanecerem a bordo, vós não podereis salvar-vos. Então, os soldados cortaram os cabos do bote e o deixaram afastar-se.
Atos 27:29‭-‬32

Sempre temos muito medo e receio de sair do conhecimento e entrar no campo prático para testemunharmos como servos de Cristo. Por isso fazemos um arranjo misto vivendo racionalmente e em outros momentos cedendo lugar para Jesus. Vivemos há muito tempo dessa forma, pois “temos medo de perder o controle” sobre nossas vidas.
Isso é fraqueza e incredulidade.

Temos muito medo e receio de sermos lançados em lugares rochosos, isto é, fazer aquilo que não gostamos.
Mas quando Deus está no controle, não sofreremos nenhum dano. A vida de intimidade com Deus é algo que gera muita insegurança. Nesta passagem de Atos vemos que os marinheiros, que eram as pessoas mais maduras no que se refere a navegação, queriam saltar do navio.

Muitos já saíram do nosso meio por medo e receio de perder o controle administrativo sobre suas vidas e pegaram os botes. Mas até Jesus teve dificuldade de se entregar, mas ele confiou no Pai. Infelizmente temos falsos conceitos sobre nós mesmos a respeito da nossa produção para Deus.

O conhecimento e ativismo tem substituído a Vida de dependência do Criador. Estamos agradando a nós mesmos.
Queremos escapar dos caminhos que Deus tem pra nós. Os botes colaboram com a nossa independência de Deus, se coadunam com nosso pensamento, desejo e vontade.

Desta forma não vivemos pela fé e não experimentamos a grandeza de uma possessão do Espírito Santo. O navio (Igreja) sempre anda de Costas para o mar ( mundo). O mundo e Cristo jamais terão comunhão. Infelizmente ainda lutamos para não fazer a Vontade de Deus, arrumamos pretextos para não cumprir os mandamentos. Temos que nos maximizar para a produção aparecer.

Deus vai nos levar à sua dependência. (Glória à Deus…)

Deus abençoe.

Dica: O conhecimento e ativismo tem substituído a Vida de dependência do Criador.

30/04 – Mensagem de edificação

Quando o espírito imundo sai do homem, anda por lugares áridos, procurando repouso; e, não o achando, diz: Voltarei para minha casa, donde saí. E, tendo voltado, a encontra varrida e ornamentada. Então, vai e leva consigo outros sete espíritos, piores do que ele, e, entrando, habitam ali; e o último estado daquele homem se torna pior do que o primeiro.

  • Lucas 11:24‭-‬26

Nós somos o tabernáculo, fomos criados para ser a “Casa de Deus”. Nossa expressão deveria ser Deus. No Éden, o Senhor ordenou que o homem se alimentasse da Árvore da Vida que é a Palavra. A Árvore da Vida era o próprio Cristo que iria crescer dentro do homem.

Mas sabemos que isso não ocorreu, o homem transgrediu a palavra e o plano de Deus não pôde ser cumprido. Quem encheu o coração do homem foi satanás através da árvore da “ciência do bem e mal”. O homem passou a ser a casa do diabo. Mas Deus sempre usou de misericórdia e trouxe a graça até nós. Cristo pagou a dívida em nosso lugar.

Todos que crêem em Jesus, recebem a habilitação de Deus. Neste momento, o espírito humano é recriado e Deus deseja saturar a alma com seu Espírito para cumprir o plano original que é se expressar através do homem. Através da regeneração espiritual Deus retira o domínio de satanás sobre nossas vidas. Neste processo muitos espíritos malignos saem da alma e vão para a carne.

Após a recriação, Deus nos dá um prazo para estudarmos e obedecermos a Escritura para que não venhamos a dar brecha para o inimigo retornar às nossas almas. Infelizmente a maioria dos cristãos não obedece o Senhor. Este ato de rebelião nada mais é que uma tentativa de autoaperfeiçoamento e autoreforma.

O homem usa sua inteligência e força racional para se proteger e se libertar dos espíritos malignos. Quando conhecemos a Verdade e não a obedecemos, os espíritos malignos retornam à alma. Por isso vemos muitos irmãos que estão bem com Cristo, repentinamente voltam aos rudimentos antigos e velhos. Quão triste essa situação, mas estamos prestes a ver isso nesses dias. Que Deus nos ilumine e proteja desses momentos que virão.

Deus abençoe.

Dica: Após a recriação, Deus nos dá um prazo para estudarmos e obedecermos a Escritura para que não venhamos a dar brecha para o inimigo retornar às nossas almas.

Assista a mensagem na íntegra na Mesa do Senhor clicando no link abaixo e assistindo no Youtube. Mensagem com tradução para o espanhol.

29/04 – Mensagem de edificação

Os bárbaros da ilha, Paulo e a víbora

Uma vez em terra, verificamos que a ilha se chamava Malta. Os bárbaros trataram-nos com singular humanidade, porque, acendendo uma fogueira, acolheram-nos a todos por causa da chuva que caía e por causa do frio. Tendo Paulo ajuntado e atirado à fogueira um feixe de gravetos, uma víbora, fugindo do calor, prendeu-se-lhe à mão. Quando os bárbaros viram a víbora pendente da mão dele, disseram uns aos outros: Certamente, este homem é assassino, porque, salvo do mar, a Justiça não o deixa viver. Porém ele, sacudindo o réptil no fogo, não sofreu mal nenhum; mas eles esperavam que ele viesse a inchar ou a cair morto de repente. Mas, depois de muito esperar, vendo que nenhum mal lhe sucedia, mudando de parecer, diziam ser ele um deus.

  • Atos 28:1‭-‬6 – Não julgueis, para que não sejais julgados.
  • Mateus 7:1 – Pegarão em serpentes; e, se alguma coisa mortífera beberem, não lhes fará mal; se impuserem as mãos sobre enfermos, eles ficarão curados.
  • Marcos 16:18

Esta passagem de Atos revela princípios eficazes para crescermos em Vida. Paulo disse que era necessário permanecer no barco para não perder a vida. As direções do Espírito foram cumpridas. Todos no barco sobreviveram e chegaram a uma ilha. O que Deus falou, aconteceu, houve salvação de todos.

Os bárbaros da ilha trataram todos com afeição, isto não é um comportamento normal. Deus tocou em seus corações.
Paulo mostrou-se prestativo com os demais náufragos e auxiliou nos serviços. Mas quando ele foi pegar alguns galhos para alimentar a fogueira, uma víbora que estava ali, picou-o ficando presa a sua mão.

Quando os bárbaros viram essa cena, esperaram que caísse morto. Eles julgaram que ele fosse um assassino ou malfeitor, pois a morte lhe perseguia. Eles tinham o mesmo problema que os crentes. Nós julgamos interna e externamente ao invés de obedecer às Palavras de Cristo. Isso é muito ruim.

Eles não conheciam Paulo, mas o julgaram. Isso é muito perigoso. Não podemos atrair maldição dessa forma sobre nossas vidas. Sempre que julgamos pessoas, somos injustos. Precisamos aprender sobre essas coisas.
Temos que ter uma vida de relacionamento saudável na Igreja. Quem pode se livrar de um ataque da serpente?

Somente os que se negam, obedecem e se submetem a Deus. Paulo recebeu o livramento porque era um servo fiel e as picadas não lhe faziam dano. Nós sempre levaremos picadas na era da graça, mas só os perseverantes ficarão de pé.
As promessas de Deus são infalíveis. Paulo não sucumbiu e os nativos então chegaram a conclusão que ele era um “deus”.

Esse é o desequilíbrio das almas sem o governo Divino. Crentes assim não tem sobriedade e sensatez, oscilam o tempo todo. O veneno da serpente só mata quem está na carne. Paulo estava no Espírito e o veneno não tinha efeito sobre ele. Estamos na carne ou no Espírito? Vamos refletir sobre isso.

Deus abençoe.

Dica: Nós sempre levaremos picadas na era da graça, mas só os perseverantes ficarão de pé.

Assista a mensagem na íntegra na Mesa do Senhor clicando no link abaixo e assistindo no Youtube. Mensagem com tradução para o inglês.

Assista esse mensagem na íntegra na Mesa do Senhor no canal do Youtube da Rádio Menorah.

28/04 – Café com Cristo

Calebe creu e trabalhou até o fim

Chegaram os filhos de Judá a Josué em Gilgal; e Calebe, filho de Jefoné, o quenezeu, lhe disse: Tu sabes o que o Senhor falou a Moisés, homem de Deus, em Cades-Barneia, a respeito de mim e de ti. Tinha eu quarenta anos quando Moisés, servo do Senhor , me enviou de Cades-Barneia para espiar a terra; e eu lhe relatei como sentia no coração. Mas meus irmãos que subiram comigo desesperaram o povo; eu, porém, perseverei em seguir o Senhor, meu Deus. Então, Moisés, naquele dia, jurou, dizendo: Certamente, a terra em que puseste o pé será tua e de teus filhos, em herança perpetuamente, pois perseveraste em seguir o Senhor , meu Deus. Eis, agora, o Senhor me conservou em vida, como prometeu; quarenta e cinco anos há desde que o Senhor falou esta palavra a Moisés, andando Israel ainda no deserto; e, já agora, sou de oitenta e cinco anos. Estou forte ainda hoje como no dia em que Moisés me enviou; qual era a minha força naquele dia, tal ainda agora para o combate, tanto para sair a ele como para voltar. Agora, pois, dá-me este monte de que o Senhor falou naquele dia, pois, naquele dia, ouviste que lá estavam os anaquins e grandes e fortes cidades; o Senhor, porventura, será comigo, para os desapossar, como prometeu. Josué o abençoou e deu a Calebe, filho de Jefoné, Hebrom em herança. Portanto, Hebrom passou a ser de Calebe, filho de Jefoné, o quenezeu, em herança até ao dia de hoje, visto que perseverara em seguir o Senhor , Deus de Israel. Dantes o nome de Hebrom era Quiriate-Arba; este Arba foi o maior homem entre os anaquins. E a terra repousou da guerra.

  • Josué 14:6‭-‬15

Estão chegando os dias derradeiros da era da Graça. Este momento é de felicidade para os arrebatados, mas tristeza e pavor para os que ficarem. Isto nos motiva a tomar uma posição correta diante do Senhor. *Temos que crescer em Vida, pois a oferta confortadora da Mesa do Senhor é abundante. *

Quando lutamos contra Deus, a vitória nunca aparece. Deus quer nos guiar, mas se não O ouvirmos, vamos pagar o dano. A produção para Deus é diferente daquilo que pensamos. Calebe ouviu a promessa que havia sido feita a ele.
O homem espiritual está sempre ligado nas promessas e alianças que Deus faz e jamais se afasta disso. Quem não dá importância para as alianças, e não é fiel nos contratos, não pode ser abençoado.

Quando Deus fala, Ele cumpre. Calebe tinha quarenta anos quando recebeu a notícia da promessa que se cumpriu na idade de oitenta e cinco anos. Hoje, o Senhor quer nos dar uma cidade, mas não acreditamos. Ficamos parados sem avançar. Deus nos disse para ir. *O que importa é obedecer o maior poder do céu e da terra. *

Calebe “foi” à terra e o Senhor deu a vitória. Aos oitenta e cinco anos ele estava maduro para a obra.
O pensamento de Deus não tem nada a ver com a nossa métrica. O homem começa a amadurecer para o Senhor aos cinquenta anos.
Hoje todos nós temos uma responsabilidade sobre nossos ombros que é conquistar os eleitos nas cidades.
Temos que fazer o que Deus mandou.
Não podemos nos aposentar antes do tempo, isto é morte certa para nós.

Deus abençoe.

Dica:
Hoje todos nós temos uma responsabilidade sobre nossos ombros que é conquistar os eleitos nas cidades.

Assista esse mensagem na íntegra na Mesa do Senhor no canal do Youtube da Rádio Menorah.

27/04 – Mensagem de edificação

Vencendo os Jebuseus

Partiu o rei com os seus homens para Jerusalém, contra os jebuseus que habitavam naquela terra e que disseram a Davi: Não entrarás aqui, porque os cegos e os coxos te repelirão, como quem diz: Davi não entrará neste lugar. Porém Davi tomou a fortaleza de Sião; esta é a Cidade de Davi. Davi, naquele dia, mandou dizer: Todo o que está disposto a ferir os jebuseus suba pelo canal subterrâneo e fira os cegos e os coxos, a quem a alma de Davi aborrece. (Por isso, se diz: Nem cego nem coxo entrará na casa.) Assim, habitou Davi na fortaleza e lhe chamou a Cidade de Davi; foi edificando em redor, desde Milo e para dentro. Ia Davi crescendo em poder cada vez mais, porque o Senhor , Deus dos Exércitos, era com ele.

  • 2Samuel 5:6‭-‬10

Os jebuseus foram a última nação a serem exterminadas. A natureza pecaminosa é constituída por sete nações. Os jebuseus é a nação mais difícil a ser vencida porque há uma obstinação e dureza de coração. Temos muita resistência ao Espírito.

Nossas almas desferem contra a liberação do Espírito. Obviamente que os jebuseus são os espíritos da resistência e nos convencem a lutar contra o Evangelho do Reino. O amor próprio excessivo contribue para dirigir afetos para nós mesmos.

O que Deus quer é que tomemos decisões mentais de negar a vida da alma que é a expressão exata da natureza pecaminosa. Sempre tentamos manter o reinado da carne embora ouvimos o Evangelho do Reino. Insistimos num autoaperfeiçoamento para preservar a carne.

Deus está quebrando e desarmando a resistência através da oração, louvor e adoração. Toda força bélica de Davi foi concentrada pela retaguarda para vencer os jebuseus. Sião é a nossa alma que está permeada de jebuseus.
Recebemos muita revelação, mas nada acontece a nível coletivo.

Esta nação precisa ser vencida para a Igreja se estabelecer. Precisamos de muita unção, autoridade e consagração para vencer esses demônios. Nossa alma precisa ser conquistada por Cristo. Deus está trazendo novidades para exercitarmos o Espírito e vencermos a resistência. As fortalezas mentais precisam ser quebradas e para isso acontecer precisamos de muita autoridade e unção interior.

Deus abençoe.

Dica: Deus está quebrando e desarmando a resistência através da oração, louvor e adoração. (Glória à Deus por esta iniciativa…)

Assista esse mensagem na íntegra na Mesa do Senhor no canal do Youtube da Rádio Menorah.

25/04 – Mensagem de edificação (10:30h)

A Igreja na casa

Estas palavras que, hoje, te ordeno estarão no teu coração; tu as inculcarás a teus filhos, e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e ao deitar-te, e ao levantar-te.

  • Deuteronômio 6:6‭-‬7

Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo.

  • Mateus 28:19

Fora da visão jamais vamos entronizar o governo de Cristo nas nossas almas. Se estivermos desorganizados não seremos eficazes na realização desta Obra. Temos que abreviar o tempo se quisermos reinar com o Senhor. Na velha aliança todos buscavam o Senhor em suas casas. Hoje, neste momento final da era da graça, a civilização humana vive afastada de Deus.

Não há mais tempo para somente desfrutarmos sem haver produção para Deus. Um líder de Grupo Familiar tem que gerar e cuidar das ovelhas. Ele precisa desenvolver um trabalho de consagração pessoal para ser usado pelo Espírito. É um encargo de todos os membros do Corpo de Cristo, a geração e cuidado com as ovelhas.

Precisamos buscar o Senhor, e estabelecer um trabalho nos moldes e direção do Espírito. A Obra do Senhor é feita com a liberação do Espírito e não com a razão humana. O “gerar” é lançar a rede à direita do barco. O “cuidar”, o crescimento acontece dentro das casas.

Temos direitos e responsabilidades no Corpo e não podemos ficar parados vendo o tempo passar. Nós negligenciamos os mandamentos e estamos com dificuldades porque enchemos nossos corações de ilusões. Não batalhamos para fazer com que o mecanismo de “multiplicação do Reino” funcione. Precisamos retornar ao princípio e ajustar aquilo que está inadequado.

Quem faz as coisas segundo o modelo do monte será abençoado. Temos que incentivar a consagração dos irmãos. Não precisamos de mais ensinamentos, mas de respeito ao “Cabeça” da Igreja. Deus está nos quebrando para obedecermos. As divisões ocorrem porque pensamos diferente de Cristo.

Se fizermos a vontade de Deus haverá unidade na fé. Temos condições de fazer o que é correto. Só precisamos obedecer as ordenanças.

Deus abençoe.

Dica: O “gerar” é lançar a rede à direita do barco. O “cuidar”, o crescimento acontece dentro das casas.

Obs.: O mecanismo de multiplicação do Reino é realizado através dos Grupos Familiares.

Você pode assistir essa mensagem na íntegra na Mesa do Senhor no canal do Youtube da Rádio Menorah.