O Portal da sua Alimentação Espiritual

Assim como o Pai que vive, Me enviou, e igualmente eu vivo pelo Pai,também quem de Mim se alimenta, por Mim viverá. Jo 6:57

Escola 231: Liberto mas não livre

Temos realidade da obra redentora?

Quando Deus nos liberta a obra está consumada a nível de verdade e de direito, mas precisamos adquirir uma transformação da nossa alma. Nossa mente pode receber a libertação e tomar posse da liberdade como também pode receber a libertação mas não receber a transformação. É muito comum alguém receber a justificação pela fé, que é a libertação, mas não conseguir se libertar da opressão que a carne exerce sobre a alma.

Não temos tocado a realidade da verdade, então não sentimos nada quando pensamos na obra redentora que Deus fez nas nossas vidas. Enquanto a verdade bíblica não mexer conosco internamente, significa que estamos tocando o externo de Deus, e não a Sua profundidade. Não podemos mudar isso mas podemos e é nossa responsabilidade cooperar com o Senhor para que isso mude.

A insatisfação do povo de Deus gera murmuração

O povo de Deus vive em uma insatisfação, um descontentamento com a cruz, com Cristo e com os irmãos. Essa insatisfação gera murmuração e crítica. 

A murmuração é um produto das trevas e temos a falsa sensação de que fazendo isso ficamos aliviados. Murmurar é liberar palavras sem fundamento na Verdade, e isso gera desânimo nos irmãos e divisão no Corpo.

Quem temos promovido com nossos lábios? Esse é quem nós adoramos.

Após murmurar, vem o desânimo, porque não conseguimos o que desejávamos com a murmuração. Vem a desmotivação, falta de esperança, e isso gera uma inatividade da nossa alma para Deus usar. Por causa das paixões da carne, pelo amor próprio e pelo valor pessoal estamos restringindo o Espírito Santo de nos usar.

Não queremos ajudar o próximo, só pensamos em nós mesmos, e por isso vivemos numa opressão, libertos mas não livres.

Gostamos de informação, mas a informação tem poder para uma transformação. Temos informação em abundância e com grande profundidade, mas isso precisa nos transformar. 

Para sermos livres, precisamos nos desprender de nós mesmos

Satanás não é mais nosso cabeça. Jesus é nosso novo comandante, e isso quer dizer que já estamos libertos, mas não estamos livres pois não nos negamos e não nos entregamos completamente para Ele. 

A irresponsabilidade é o inimigo mortal de liberdade, então se queremos ser livres precisamos ser responsáveis para podermos cumprir com todas as determinações exigidas de Deus.

A liberdade é o desprendimento do controle externo, ou seja, da alma. Logo, para sermos livres, precisamos nos deixar ser controlados por Cristo.

Liberdade exige muita disciplina e administração, pois cada um será o gerente da sua própria vida. Temos que cumprir com o que Deus mandou e nossa prestação de contas é com Ele. Se não soubermos lidar com o tempo e com a produção que precisamos, é nosso problema com Deus.

Ir para o Totpo